Masterclasses & Workshops

O Fujifilm FIF Viseu convida-vos a participar em Masterclasses e Workshops excecionais – trazemos a Viseu alguns dos melhores oradores, especialistas em sectores diversos como a publicação, a fotografia em situações de risco elevado ou o desenvolvimento de projetos de longo prazo. Todas as sessões têm um número máximo de participantes para garantir elevados padrões de qualidade e de interatividade e o preço é meramente simbólico, não reflete a proficiência, capacidade comunicacional e de engagement do lote de oradores convidado.

Masterclass “How to develop your own long term projects”

COM: Rasmus Degnbol (Dinamarca) // QUANDO E ONDE: Sábado 6 de Maio, 16h00 (Solar do Vinho do Dão, Viseu) // INSCRIÇÃO: €80.00 // LUGARES: 16 // LÍNGUA DE COMUNICAÇÃO: Inglês // DURAÇÂO: 2h30 aprox. // DESTINATÁRIOS: Fotógrafos profissionais e amadores; curadores, artistas visuais, editores de fotografia, historiadores, sociólogos, antropólogos, jornalistas

Rasmus Degnbol provou muito rapidamente que é um dos fotógrafos mais promissores do momento – com ensaios multi-premiados, Rasmus é um especialista a produzir projetos de longo prazo, de complexidade elevada que envolvem várias entidades e um sem fim de autorizações, viagens, deslocações, resiliência e técnica apurada. Nesta Masterclass Rasmus Degnbol partilha as dicas que permitem desenvolver e sustentar projetos fotográficos de longo prazo, garantindo sucesso editorial e financeiro aos autores.

Sobre Rasmus Degnbol: Rasmus é um fotógrafo documental e artista visual premiado internacionalmente. Trabalha principalmente em projetos pessoais sobre questões políticas e de direitos humanos. Tem ganho inúmeros prémios com o seu último trabalho sobre a crise dos refugiados e as fronteiras europeias. Rasmus é representado pela Redux Pictures em Nova York e trabalha maioritariamente com os media internacionais como o New York Times, Nat. Geo, Le Monde, The Economist, entre outros.

Mesa d’Alegria, Casa dos Queijos e Charme & Alegria apresentam o
Workshop “Postcards for my Portuguese grandmother” (Making of)

COM: Leticia Valverdes – Vencedora da residência internacional a concurso // QUANDO E ONDE: Quinta 11 de Maio, 14h30 (Hotel Palácio dos Melos, Viseu) // INSCRIÇÃO: Gratuita (carece de reserva) // LUGARES: 24 // LÍNGUA DE COMUNICAÇÃO: Português// DURAÇÂO: 3 horas aprox. // DESTINATÁRIOS: Fotógrafos profissionais e amadores, jornalistas, público em geral // PATROCÍNIO: Mesa d’Alegria, Casa dos Queijos e Charme & Alegria

O trabalho pessoal da Leticia pode ser também apelidado de “participativo”.
Trata-se de um tipo de fotografia onde a interação entre fotógrafo e fotografado é maior do que pode acontecer noutros géneros fotográficos e é nessa interação que Leticia Valverdes vê o encanto da fotografia. As fotos surgem como uma bela consequência dos momentos partilhados. Neste workshop a fotógrafa irá contar a história de como leva um projeto do sonho à realidade, convidando os participantes a criarem juntos. No caso do projeto Cartões Postais para minha Avó o intervenientes foram convidados a viajar numa ficção, pois a sua avó já não é viva. Rindo, chorando e lembrando criou-se algo lindo. Não somente uma homenagem para à sua avó que sempre sonhou em voltar à sua pátria, mas um delicado retrato da vida na localidade de Mundão que é também a vila de outras várias vidas.
Sobre a sua residência Letícia Valverdes diz ainda: “Algo especial, como sempre, fica deste processo. Para mim, que re-encontrei as minhas origens e para quem comigo criou o projeto, tocados de outras maneiras. Nunca sou mera observadora, até mesmo porque isto seria impossível a partir do momento que se entra com uma câmara na vida de alguém.”

Sobre Leticia Valverdes: Leticia nasceu no Brasil e trabalha no Reino Unido desde 1993. Estudou na London Metropolitan University onde concluiu a sua formação em Belas Artes e Fotografia. Desde 1998 trabalha como fotógrafa e artista, desenvolvendo projetos de longo prazo no Brasil e por todo o mundo. O foco de Leticia está na interação com as pessoas e as suas imagens são uma consequência dos seus encontros com os fotografados. Alguns dos seus projetos pessoais são sobre o indivíduo em espaços públicos, enquanto outros exploram o espaço privado e íntimo de um indivíduo.
O seu trabalho foi apresentado Photographers Gallery, Proud Galleries no Reino Unido, o Museu de Imagem e Som em SP, Museu de Arte Kuala Lumpur e outros. Foi também publicado em várias revistas, incluindo The Sunday Times, The Independent, The Saturday Telegraph, Marie Claire UK, Dazed & Confused, Time Out, Republica, Colors, Independent on Sunday, British Journal of Photography, RPS, entre outros. Recebeu diversos prémios e bolsas, entre elas o Ian Parry Award, promovido pela revista Sunday Times, várias bolsas do Arts Council, uma bolsa IPRN com residência na Malásia, David Rowley Award para graduados em arte no Reino Unido e o Jack Jackson Prémio de Fotografia.

Masterclass “Choosing the Right Subject”

COM: Tomasz Lazar (Polónia) // QUANDO E ONDE: Domingo 14 de Maio, 10h00 (Museu Nacional Grão Vasco, Viseu) // INSCRIÇÃO: €80.00 // LUGARES: 12 // LÍNGUA DE COMUNICAÇÃO: Inglês // DURAÇÂO: 2h30 aprox. // DESTINATÁRIOS: Fotógrafos profissionais e amadores; artistas visuais, editores de fotografia, jornalistas

Nesta Masterclass Tomasz Lazar, embaixador da Fujifilm, centra-se no fundamental no que diz respeito à escolha de um sujeito impactante para a produção de um ensaio fotográfico, afinal o mais importante no processo documental. Tomasz irá partilhar connosco qual a sua metodologia para encontrar um sujeito importante, impactante e relevante para uma dada história e, talvez tão importante como essa procura e descoberta, qual o ângulo mais interessante para contar a história. Nesta masterclass Tomasz reserva ainda tempo para rever o portfolio de cada um dos participantes, aconselhando e indicando processos de melhoria, de evolução. Tragam o V/ portfolio e deixem que o olhar clínico deste vencedor do World Press Photo vos ajude a colocar o V/ trabalho num nível invejável.

Sobre Tomasz Lazar: Fotógrafo independente, formado pela Universidade de Tecnologia da Pomerânia Ocidental, Faculdade de Informática e Tecnologia da Informação. Vencedor de concursos de fotografia internacionais (World Press Photo, POY, CHIPP, Sony World Photography Award, International Photography Award, BZWBK Press Photo, Grand Press Photo, Lumix Festival para Jovens Jornalistas). Publicado pelo New York Times, pela Newswek International, pela Sunday Times Magazine, pelo New Yorker e pelos Los Angeles Times. É um amante de café e um músico entusiasta.

Hi-TechWonder apresenta a Masterclass “How to get published”

COM: Roger Tooth (Reino Unido) // QUANDO E ONDE: Domingo 21 de Maio, 14h30 (Hotel Palácio dos Melos, Viseu) // INSCRIÇÃO: €90.00 // LUGARES: 24 // LÍNGUA DE COMUNICAÇÃO: Inglês // DURAÇÂO: 2h30 aprox. // DESTINATÁRIOS: Fotógrafos profissionais e amadores; curadores, artistas visuais, editores de fotografia, historiadores, sociólogos, antropólogos, jornalistas // PATROCÍNIO: Hi-TechWonder // FAZER INSCRIÇÃO

Esta Masterclass irá ajudar-nos a compreender melhor os mecanismos de seleção de imagens para publicação dos grandes media mundiais – com Roger Tooth iremos aprender a preparar uma história e um conjunto de imagens apetecíveis para os media, potenciando as hipóteses de publicar o nosso trabalho num dos jornais de referência mundiais. Para que olham, o que gostam de ver os editores de imagem de jornais como o The Guardian, New York Times, Time Magazine e de tantos outros? Como chamar a sua atenção? Em suma, how to get published?

Sobre Roger Tooth: Roger Tooth estudou fotografia na Regent Street School of Photography no início dos anos 70. Trabalhou como fotojornalista na Hackney Gazette em East London, mais tarde para a Nursing Mirror e ainda para a Community Care de 1979 a 1982. Em 1982 trabalhou como freelancer para vários jornais, incluindo o The Guardian, tendo passado a quadro do jornal nesse mesmo ano. Em 1998 passou a editor assistente do jornal britânico, depois de um breve interregno em que trabalhou para o grupo Mirror como editor da Sporting Life. Em 2001 Roger assumiu o cargo de Head of Photography para o The Guardian e em 2008 ocupou a mesma posição para o The Guardian, para o Observer e para o guardian.co.uk. Em 2010, Roger editou Eyewitness Decade, publicado pela Guardian Books. O jornal The Guardian ganhou o prémio Pulitzer em 2014 e é um dos mais respeitados e conceituados jornais do mundo.

Workshop “Under fire – taking pictures in life-threatening situations”

COM: Pedro Armestre (Espanha) // QUANDO E ONDE: Sábado 27 de Maio, 14h30 (Solar do Vinho do Dão, Viseu) // INSCRIÇÃO: €65.00 // LUGARES: 24 // LÍNGUA DE COMUNICAÇÃO: Galego // DURAÇÂO: 3 horas aprox. // DESTINATÁRIOS: Fotógrafos profissionais e amadores, jornalistas, repórteres de imagem // FAZER INSCRIÇÃO

Pedro Armestre trabalha há 14 anos consecutivos em campanhas florestais, entre Espanha e Portugal, realizando treino físico específico e frequentando ações de formação anuais relacionadas com vários cursos técnicos sobre a temática dos incêndios para conhecer em profundidade a dinâmica do fogo e da sua extinção. Pedro tem permissão oficial para trabalhar com os membros das brigadas helitransportadas de ataque aos incêndios florestais e tem trabalhado em situações de elevadíssimo risco na captura de imagens sobre esta tragédia que assola a Península Ibérica. Pedro passará informação valiosa para todos aqueles que pretendem ou se veem obrigados a trabalhar em situações de risco para a sua vida, na recolha, elaboração de imagens ou notícias em cenários caóticos.

Sobre Pedro Armestre: Nasce em Ourense em 1972 e começa no mundo da imagem autodidata em meados dos anos 80, praticando na Escola de Comunicação, Imagem e Som (1990-1992). Pedro começou a sua carreira profissional no laboratório da Agência Europa Press, mudando-se depois para a Agência Cover, Diario El Mundo, revista Interviu; colaborou com diferentes meios de comunicação nacionais e internacionais. Entre 2003 e meados de 2016, o seu trabalho tem sido distribuído pela Agence France Presse. Embaixador da X-Series desde 2013, tem ganho prémios de relevo desde 2003, tendo em 2013 sido premiado pela Nikon, em 2014 foi galardoado com o Premio Rey de España de Periodismo. Em 2009 publicou um livro para a Greenpeace, edição comemorativa dos 25 anos da ONG. Mais recentemente ganhou o primeiro prémio nos Humanity Photo Awards organizada pela UNESCO e pela Associação China Fotógrafos.

Chappa apresenta o Workshop “What to Frame”

COM: John Gallo (Portugal) // QUANDO E ONDE: Sábado 3 de Junho, 14h30 (Solar do Vinho do Dão, Viseu) // INSCRIÇÃO: €65.00 // LUGARES: 16 // LÍNGUA DE COMUNICAÇÃO: Português // DURAÇÂO:120 minutos, seguido de photo-walk, 60 a 90 minutos, conduzido por John Gallo // DESTINATÁRIOS: Fotógrafos profissionais e amadores; artistas visuais, editores de fotografia, designers // PATROCÍNIO: Chappa // FAZER INSCRIÇÃO

Distinguir o essencial do acessório – o processo de decisão relativamente ao que fotografar, em que contexto, com que contexto. Neste workshop John Gallo interroga-se e interroga-nos relativamente às decisões que tomamos no momento de produzir uma imagem. Ilustrado com algumas fotografias de ícones como Bresson e Frank, bem como com algumas das suas mais famosas imagens, este workshop pretende, acima de tudo, questionar o processo de decisão no momento de tomada de imagens. John abordará, igualmente, o significado explícito e implícito das fotografias que produzimos, a interligação entre os elementos da imagem, as mensagens mais ou menos poderosas que uma fotografia pode ou não conter.
Duração, 120 minutos, seguido de photo-walk, 60 a 90 minutos, conduzido por John Gallo.

Sobre John Gallo: John Gallo é fotógrafo sócio-documental e ensaísta. Premiado internacionalmente desde 1998, já trabalhou com marcas de renome como Ara Shoes, BMW, Croft Port, Ducati, Epson, Exponor, Fonseca Porto, Freyssinet Sustainable Technology, Mateus Rose, Porto Calem, Sogevinus, Taylor’s Port, TV Cabo, Sogrape, Sandeman, entre outras, durante a época em que foi fotógrafo comercial. Em 2015 o jornal The Guardian (UK) e a Royal Photographic Society distinguiram o seu trabalho atribuindo-lhe o Joan Wakelin Award. John é o diretor artístico e curador do Fujifilm Festival Internacional de Fotografia de Viseu e fundador e mentor do Movimento Cívico Floresta Negra. O seu trabalho tem sido publicado pelo The Guardian, Guardian Environment, Público, P3, Diário de Notícias, Jornal de Notícias, Canada News Agency, Social Traveller, Royal Photographic Society Magazine, Hasselblad Magazine, Wine Spectator, Art Fund, Pratical Photography, Viewfind, All About Portugal, Douro Valley, Wine Tourism Portugal, entre outros.

Inscrições

Para efetuar uma inscrição deve usar-se o formulário ao lado. Qualquer questão pode ser colocada para masterclass@fujifilmfifviseu.com.

Lembramos que as masterclasses e workshops com valor de inscrição só depois do pagamento integral e envio do respetivo comprovativo é que o lugar ficará confirmado. Os dados para transferência serão enviados após a submissão da inscrição.

O Fujifilm FIF Viseu garante a devolução integral do valor pago caso a ação em que se tenham inscrito não se venha a realizar.